Noticias

Produtores do norte do PR participam de Dia de Campo com a TMG

25/01/2018

                Produtores, consultores e técnicos que atuam no cultivo da soja, em municípios da região norte do Paraná, participaram nesta terça-feira (23) de um dia de campo em Cambé (PR). Promovido pela Tropical Melhoramento & Genética (TMG), empresa de capital nacional que atua no melhoramento genético de soja e algodão, e com a participação da BASF, os participantes acompanharam um circuito com informações sobre o manejo de doenças da soja, principalmente a ferrugem asiática, posicionamento de seis cultivares de soja TMG, além do portfólio de proteção de plantas e de tratamentos de sementes da BASF.

                Sérgio Luiz Marchi, supervisor de Desenvolvimento de Mercado da TMG no Sul do Brasil, apresentou um dos três painéis do dia de campo com dados sobre os benefícios da Tecnologia Inox®, desenvolvida pela TMG e que auxilia o sojicultor a manter a sanidade e a produtividade da soja, através do gene de resistência à ferrugem. O gene de resistência está presente em várias cultivares de soja do portfólio TMG e a tecnologia permite ao produtor ter uma janela maior de aplicação de fungicidas, proporciona longevidade do controle químico e genético, representa menor custo fixo e variável na lavoura e possibilita maior flexibilidade no controle da doença.

                “Quando as condições climáticas não permitem ao agricultor realizar o controle da ferrugem, no momento recomendado, as cultivares Inox® trazem mais segurança para a lavoura, pois a genética continua agindo, mesmo com essas condições, e assim que se torna possível aplicar, o produtor pode realizar a aplicação com os fungicidas de maior eficiência do mercado”, explica Marchi.

                Sérgio lembra, ainda, que a Tecnologia Inox® é uma ferramenta muito importante para o sistema produtivo da cultura da soja, pois o fungo da ferrugem consegue se adaptar muito rápido e somente com os fungicidas o sistema fica fragilizado. “O produtor não pode abrir mão das várias estratégias para o controle da doença, como a eliminação de plantas guaxas durante o vazio sanitário, respeitar as recomendações quanto a dose e intervalo de aplicação, realizar prioritariamente, o controle preventivo, não realizar o plantio de soja segunda safra e sempre que possível utilizar fungicidas multissítios.

                O agricultor Eduardo Depieri, de Tamarana, a 50 quilômetro de Londrina (PR), confirma os benefícios da Tecnologia Inox® desde a safra 2015/16. Nesta safra de soja 2017/18, ele plantou 50% de sua área de 200 alqueires (484 hectares) com duas cultivares TMG, a TMG 7062IPRO e a TMG 7063IPRO, ambas com a junção pioneira das tecnologias Inox® e Intacta RR2 PRO™. Na outra parcela de 50%, Eduardo plantou variedades concorrentes que não possuem o gene de resistência à ferrugem. Conforme relata, a pressão da doença é grande na sua região e, ao todo, fará três aplicações com fungicidas protetores. “É perceptível que eu tive mais segurança com as variedades TMG e também utilizei bons produtos. A Inox® (tecnologia) veio para somar”, destacou.

                O sojicultor considera, ainda, que o agricultor deve permanecer atento também as outras doenças, e citou como exemplo a mancha alvo e a antracnose. “Causam igual ou mais prejuízo que a ferrugem”, complementou. Eduardo colheu bons resultados com a TMG 7062IPRO na safra passada, foram 185 sacas de média em 30 alqueires e com a TMG 7063IPRO foram 213,8 sc/alq em quatro alqueires. “A TMG 7063IPRO tem excelente arranque inicial, teve ótimo engalhamento e sanidade também”, frisou.

                A campo

                O Dia de Campo TMG mostrou a campo as características de algumas das cultivares do portfólio de soja para a região norte do Paraná e Oeste de São Paulo.  Com áreas experimentais, para que o produtor pudesse ver o visual de cada uma, o consultor de Desenvolvimento de Mercado, Douglas Andrade, mostrou a TMG 7262RR, TMG 7062IPRO, TMG 7063IPRO e o lançamento da safra 2017/18, TMG 7067IPRO, além do pré-lançamento, TMG 7061IRPO.

               Ainda na área experimental da TMG, Rogério Medeiros, supervisor de Desenvolvimento de Mercado, detalhou o posicionamento da TMG 7067IPRO e da TMG 7061IPRO quanto à recomendação de população de plantas. A orientação é de grande relevância para o produtor rural, pois, conforme explica, posicionar corretamente a cultivar traz benefícios que vão além da produtividade. “Trabalhar com o número correto de plantas por metro possibilita melhor manejo, mais facilidade na aplicação dos produtos, uniformidade de maturação do estande e sanidade”, frisou.

              A equipe da BASF levou para o Dia de Campo o portfólio de proteção de plantas, com destaque para o Programa de Manejo do Complexo de Doenças, através dos produtos Orkestra, Ativum e Versatilis, e de tratamento de sementes, com o Standak Top.