Novidades

Notícias da TMG

Cultivar de soja TMG conta com atributos que atendem produtor com custo menor

10/03/2017

Mais do que nunca, o produtor rural precisa aliar custo de investimento a boas alternativas de produtos e serviços que contribuam para uma safra produtiva, crescente e segura. Neste contexto, a escolha da cultivar é primordial. Desde seu início, a Tropical Melhoramento & Genética (TMG) direciona seus esforços para o desenvolvimento de cultivares de soja e algodão cada vez mais produtivas, com foco regional e tecnologias. E no portfólio de cultivares RR, a TMG 7262RR apresenta diferenciais de menor custo na implantação da lavoura, e ainda possui o benefício da Tecnologia Inox®, que confere resistência à ferrugem asiática.

 Além desses atributos, a cultivar tem como pontos fortes o alto peso de grãos, alto potencial produtivo e ciclo precoce. “E também é uma excelente opção para refúgio em áreas com cultivares IPRO”, explica Felipe Carlotto, consultor de Desenvolvimento de Mercado da TMG.

A cultivar é adaptada para os estados do Sul do Brasil, sul do Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Paraguai. Em regiões de altitudes altas, de 600 metros acima, como PR, SC e RS, é tão produtiva quanto cultivares com a tecnologia Intacta RR2 PRO™, resistente às lagartas e ao herbicida glifosato.

No mercado de cultivares RR, a TMG 7262RR é uma das poucas que a cada safra aumentam a área de plantio no Sul do Brasil. “Mesmo quando outras tecnologias foram disponibilizadas ao mercado, a cultivar TMG 7262RR permaneceu crescente e em destaque perante suas concorrentes, mostrando que atende as necessidades do produtor e da lavoura”, pontua Sérgio Marchi, supervisor de Desenvolvimento de Mercado da TMG.

Resultados: Colhida recentemente em Ronda Alta (RS), a TMG 7262RR cultivada na propriedade de Fábio Haag, resultou em produtividade de 80 sacas por hectare (sc/ha), em área de 50 hectares. No Paraná, na região Oeste, a cultivar rendeu 80,05 sc/ha na lavoura de Nei Backes, em Corbélia, em área de 15,7 ha e, em Toledo, Paulo Pizzinato colheu 77,3 sc/ha na área de 25,9 ha. Já no sudoeste do estado, em Mangueirinha, Remi Smulek colheu 70,2 sc/ha na área de 36,3 hectares.